Coluna desta terça-feira - 23/07/2019 - Desastres do governo Bolsonaro em uma semana

By Sanchilis Oliveira - 01:49

Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: divulgação

Em apenas uma semana foram registrados retrocessos graves ao país, as falas e ações do presidente da república, Jair Bolsonaro (PSL), forma de tratar como normal o trabalho infantil à afirmação de que não existe fome no Brasil. Além de ações como a liberação de mais 51 agrotóxicos, pelo ministério da agricultura, a indicação de seu filho sem experiência e currículo para a embaixada nos Estados Unidos, e a inercia fala sobre os governadores nordestinos os chamando pejorativamente de Paraíbas.

Em uma semana, o presidente Bolsonaro, retrocedeu décadas no combate ao preconceito e a xenofobia, na preservação da segurança alimentar, na preservação do meio ambiente com a liberação dos agrotóxicos, além do relatório do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), sobre o avanço do desmatamento no Brasil. A luta no combate ao trabalho infantil também foi alvo de bombardeios com discursos do presidente, tratando como normal a prática no país, e o pico do retrocesso de seus pensamentos e afirmações, a negação de que há fome no Brasil, mesmo havendo mais de 5 milhões de brasileiros vivendo na extrema pobreza e na fome.

Vivendo em seu palácio, aos cuidados do mais recatados e treinados funcionários, ao luxo de comer a melhor refeição em território nacional, uma vida a nível de Europa, que tem o deixado bastante a vontade para destilar seus comentários odiosos e de retrocesso.

O interessante é que por maldade ou burrice, Bolsonaro afirma de forma contundente suas falas, sem nenhuma reação de deboche, de constrangimento, de ironia, mostrando que acredita mesmo em sua próprias alucinações e mentiras.

Em vez de se preocupar com o avanço da degradação do meu ambiente, o presidente está preocupado em não divulgar essas informações, e que a autonomia do Inpe, pode atrapalhar seus negócios e negociatas mundo a fora. Mostrando o quanto é distante sua preocupação com o brasileiros, que continuaram sendo intoxicados pelos 262 agrotóxicos liberados só em seu governo, e pela agressão ao meio ambiente, que leva para o mundo a imagem de que o Brasil pouco se importa com questões de suma importância como a preservação do planeta.

Com a cabeça no século dos coronéis, Bolsonaro detesta o diálogo, a prestação de satisfação, a transparência nas informações, e ama sonegar tudo quanto pode, por isso a preocupação em informações que mostrem como de fato anda seu desgoverno.

Outra grave agressão ao povo brasileiro e a democracia, é a indicação de seu filho, o deputado federal por São Paulo, Eduardo Bolsonaro (PSL), para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos, apenas países com regimes autoritários adotaram tal prática, a exemplo da Arabia Saudita, Coreia do Norte e Chade ambos regimes ditatoriais. Além de não ser uma prítica adotada por países democráticos, o filho do presidente do Brasil, não reúne as mínimas qualificações para exercer o cargo de maior importância das relações internacionais para o país.

Enfim, em uma semana séculos de luta por valorização da democracia, preservação ao meio ambiente, centralização de poder, combate a fome, e combate ao trabalho infantil, foram fortemente atacados pelo mandatário Jair Bolsonaro, que prova seu total despreparo e desconhecimento para exercer o cargo mais importante do Brasil. O pior de tudo é saber que seis meses se passaram e retrocessos históricos foram consumados, e nos próximos três anos e meio, o que será de nós?. Um verdadeiro circo de horrores, maldade, despreparo, e desconhecimento, protagoniza o atual governo.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!