Coluna de segunda-feira 29/07/2019 - O hackeamento do governo Bolsonaro por um filiado ao DEM

By Sanchilis Oliveira - 07:00

Walter Delgatti Neto, o "Vermelho": longa ficha policial e suspeita de ação hacker contra autoridades (./Reprodução)

Membros do governo Bolsonaro e filiados a seu partido o PSL e do próprio DEM, foram alvos de investidas dos hackers que interceptaram o Ministro da Segurança Pública, o ex-juiz Sérgio Moro. Na lista dos invasores estiveram também, a líder do PSL na Câmara, a Deputada Federal Joice Hasselmann, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, ambos filiados ao Democratas, partido ao qual o hacker Walter Delgatti Neto (conhecido como Vermelho) é filiado, e foi expulso da sigla por ACM Neto, logo após a revelação do caso.

O interessante é observar que a retórica usada inicialmente pela direita e seus simpatizantes, que o ato criminoso teria ligação com a esquerda e consequentemente com o dedo do Partido dos Trabalhadores, caiu por terra, quando a Polífica Federal prendeu o autor da invasão aos celulares, e junto com ele a confirmação de que fazia parte da lista de filiado ao DEM, sigla que faz parte da base do governo Bolsonaro, e detêm o controle da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, que mesmo os presidentes das casas legislativas sendo filiado ao mesmo partido que o Hacker, não foram poupados da ação.

Com pirotecnia para aparecer bem na fita, com a revelação que derrubou a retórica dos bolsonaristas que a esquerda seria autora dos crimes, o presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto, tratou de tirara o seu da reta e expulsar Walter Delgatti do rol de membros do partido. E tudo o que desejavam não ficou concretizado, para a tão sonhada incriminação de membros da esquerda ou do PT.

Mas a investida em ligar a esquerda aos crimes não ficou apenas na vontade, após o depoimento do  Hacker, foi divulgado que havia intenção de vender essas informações ao PT, criando uma retórica inconsciente de que o partido teria interesse em ter a posse destas informações, e estaria disposto a pagar e caro por elas.

O PT logo desmentiu, e afirmou que a tentativa de ligar o partido as ações criminosa do hacker é mais uma farsa. "O ministro Sergio Moro, responsável pela farsa judicial contra o ex-presidente Lula, comanda agora um inquérito da Polícia Federal com o claro objetivo de produzir mais uma armação contra o PT. As investigações da PF sobre as pessoas presas em São Paulo confirmam a autenticidade das conversas ilegais e escandalosas que Moro tentou desqualificar nas últimas semanas. Acuado, o ex-juiz repete seus conhecidos métodos: prisões espetaculares e vazamentos direcionados contra seus adversários. É criminosa a tentativa de envolver o PT num caso em que é Moro que tem de se explicar e em que o maior implicado é filiado ao DEM" destacou o PT m nota.

Por outro lado o governo Bolsonaro, que a todo tempo tenta botar na conta da esquerda toda e qualquer atrapalhada de seu governo, ficou igual a aniversariante sem convidados na festa de aniversário, esperando apagar a vela mas não veio ninguém. O Presidente Bolsonaro muito timidamente falou que perderam tempo com ele, que faz uso de celular apenas para coisas do dia a dia, e que assuntos sigilosos são tratados em seu gabinete, em momento algum o presidente atacou o filiado ao DEM nem falou sobre sua ligação com um partido da direita.

Agora imaginem se esse hacker tivesse ligação com qualquer partido da esquerda, qual seria a reação do presidente Bolsonaro? certamente ácida e hostil, seria um pouco conveniente. Parece que seu castelo de areia vem ruindo com ações dos seus próprios construtores.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!