Opinião: Prefeito de Camaragibe usa a máquina pública e brinca de "seu rei mandou dizer"

By Sanchilis Oliveira - 17:44

Meira durante o bloco Canário Baleado: Foto Divulgação

O prefeito de Camaragibe Demóstenes Meira (PTB), em áudios enviados poe ele via WhatsApp, para o grupo Tropão, onde estão vários servidores comissionados da prefeitura, causou polêmica e gerou uma crise em seu governo. No último dia (17/02) as 12:00 horas, o bloco carnavalesco Canário Baleado, pertencente ao atual secretário de educação do município Denivaldo Freire, saiu as ruas, e nesse dito bloco, cantou a namorada do prefeito, a cantora Tati Dantas, até aí tudo bem. O que revoltou a população ao ouvir o áudio do prefeito Meira, foi o tom de ameça onde ordenava que todos os cargos comissionados fossem prestigiar sua noiva.

"Estou estou acompanhado de perto, quem clicou e ainda não ouviu a mensagem, trate de ouvir, eu tô convidando todos os cargos comissionados, então trata de ouvir a mensagem por que eu estou acompanhando de perto quem tá clicando, quem tá abrindo, quem tá dormindo quando acordar clica e esculta a minha mensagem, quero todos os cargos comissionados  no bloco de meio dia, independente de ser crente, espirita, católico, de não gostar de carnaval, que quero todos os cargos comissionados" determinou Meira.

O prefeito de Camaragibe ainda deixou claro no áudio que o evento tem o patrocínio da prefeitura, e que era obrigação de todos os cargos comissionados participarem para prestigiar a a presentação de sua noiva, e como ele mesmo afirmou, futura esposa Tati Dantas. "Eu também não participo de carnaval mais eu vou dar apoio, ao show da minha noiva, futura esposa Tati Dantas, eu quero todos presentes no bloco, vou fazer uma filmagem, vou gravar todos os cargos comissionados que estiverem presentes" destacou Meira em tom de ameça.

Após o vazamento dos áudios onde o prefeito se utiliza do posto de gestor para obrigar os funcionários da prefeitura a promoverem sua noiva, se instalou uma crise de popularidade em seu governo, os mais diversos veículos de imprensa ao tomarem conhecimento do fato, deram notoriedade a arbitrariedade do prefeito. 


Após grande repercussão na mídia em todo estado a Subprocuradoria Geral de Justiça em Assuntos Jurídicos do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), a pedido do procurador-geral de Justiça, instaurou nesta segunda (18) procedimento investigatório criminal (PIC) com o objetivo de apurar a prática de intimidação aos ocupantes de cargos comissionados da Prefeitura de Camaragibe.

O Ministério Público também requisitou a Demóstenes Meira informar o quantitativo de guardas municipais designados para realizar a segurança do bloco carnavalesco, uma vez que em um dos áudios há menção à designação de 30 guardas para garantir a segurança dos comissionados que comparecerem, caracterizando, em tese, a utilização indevida de serviços públicos para atender a interesses privados.

Além disso, o secretário de Educação de Camaragibe e presidente do bloco Canário Baleado, Denivaldo Freire, também será notificado para esclarecer quem efetuou o pagamento das despesas do bloco carnavalesco e da apresentação de Tatiana Dantas da Silva no evento realizado no final de semana.

Por pura vaidade, Demóstenes Meira se utiliza da máquina pública e como brincadeira de criança do seu rei mandou dizer, obriga os funcionários comissionados a fazer o que ele quer, o prefeito de Camaragibe, arrumou um baita problema com o MPPE, e com seus eleitores, além de desgastar a imagem de sua noiva Tati Dantas.

A oposição se posicionou após o fato, como o exemplo da nota lançada pelo Partido Novo em Camaragibe.

Confira a Nota:


Todos viram nos principais jornais, inclusive em rede nacional:
“Cargo comissionado é de confiança. Agora, se eu botei no cargo comissionado é porque eu confio. E na hora que eu preciso do apoio deles, eu coloco. Isso é normal. A lei diz que eu posso nomear e exonerar a qualquer momento”, afirmou Demostenes Meira, prefeito de Camaragibe, exigindo a presença de servidores comissionados no show de sua noiva em prévia de Carnaval.
A atitude do prefeito foi vergonhosa. Convocar trabalhadores para “fazer graça” para sua noiva foi um absurdo. Ele precisa aprender que os servidores comissionados estão à disposição do povo de Camaragibe. Inclusive, isso é crime previsto na Lei! Foi um gesto claro de ASSÉDIO MORAL, que faculta a cada uma das quase 700 pessoas que fazem parte do quadro de comissionados recorrer a justiça por danos morais.
O partido NOVO apoia o povo de Camaragibe. Ninguém aguenta mais essa velha política. Chega de pessoas que se aproveitam dos cargos públicos para obter vantagens pessoais. Em 2020 tem eleição! Se pisou na bola, o povo de Camaragibe vai dar o troco nas urnas. 
Grivaldo Agostinho é filiado ao partido NOVO, liderança municipal em Camaragibe.

Em entrevista à TV Globo neste domingo (17), pouco antes do desfile do bloco, o prefeito confirmou que fez a convocação dos servidores e justificou que “era preciso apoiar a noiva”.

“Cargo comissionado é de confiança. Agora, se eu botei no cargo comissionado é porque eu confio. E na hora que eu preciso do apoio deles, eu coloco. Isso é normal. A lei diz que eu posso nomear e exonerar a qualquer momento”, afirmou.


  • Share:

You Might Also Like

1 comentários

  1. Isto é o PARTIDO NOVO EM CAMARAGIBE, fazendo a diferença, com princípios e valores para o cidadão Camaragibense.

    Parabéns, pelo desempenho e informações.

    ResponderExcluir

Faça seu comentário aqui!