Escada deve ser usada outras vez como celeiro de votos para candidatos a deputado de outras cidades

By Sanchilis Oliveira - 15:39

Nas eleições de 2014 seis deputados estaduais eleitos obtiveram acima de mil votos em Escada

Manoel Ferreira, Cleiton Collins, Presbítero Adalto, Clóvis Paiva, e Fabíola Cabral. Foto: Divulgação

Com as eleições de 2018 as portas, as movimentações em busca de votos já teve a largada dada em Escada. Vários postulantes a uma cadeira na Alepe, começaram de forma sutil e silenciosa as articulações com lideranças locais, para obter a maior quantidade de votos possíveis nas eleições de outubro.

De olho em uma fatia desses votos, estão os pré-candidatos, Fabiola Cabral (PP), filha do prefeito do Cabo de Santo Agostinho Lula Cabral, o ex-prefeito de Ribeirão Clóvis Paiva (PP), o ex-deputado Manoel Ferreira (PSC), que deverá ser apoiado pelo ex-prefeito Jandelson Gouveia, o deputado Presbítero Adalto Santos (PSB), o deputado Ricardo Costa (PP), e o também deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP), esses candidatos devem obter votação expressiva, com a expectativa de estarem entre os dez mais votados da cidade, passando da casa dos 1.500 votos.

Nas eleições de 2014, as seis votações mais expressivas de deputados eleitos foram, Lula Cabral (PSB) 3.246, Presbítero Adalto (PSB) 3.146, Pastor Cleiton Collins (PP) 2.288, Simone Santana (PSB) 2,241. Ricardo Costa (PMDB) 1.203, Dr. Valdi (PP) 1.619, e Everaldo Cabral (PP) 1.063. Naquele pleito, o majoritário foi o ex-vereador Rinaldo Cara Veia (PV), que obteve 5.333 votos no município. 

Mesmo sendo uma cidade com quantidade de votos suficientes para eleger ao menos um deputado estadual, Escada nunca se empenhou de fato para eleger um representante legitimamente escadense para a Alepe. A pratica de exportar candidatos de outras cidades é uma rotina nas eleições, vereadores, ex-vereadores, ex-prefeitos, lideranças da cidade, tem preferido colonizar espaços para que políticos forasteiros tomem para si, fatias significativas do eleitorado escadense, sendo esta prática nociva em até certo ponto para o desenvolvimento da cidade, que se comparada as cidade vizinhas, que tem representantes na Alepe, Escada fica bastante aquém, por não ter representação de nível estadual.

Professor Ronei, Edilene Gomes, e Doutor Gatão. Foto: Divulgação

Em outras eleições, Escada já contou com candidatos como o ex-vice-prefeito Amaro Ferraz (PSB), o ex-deputado estadual  e atual prefeito Lucrécio Gomes (PSB), e o ex-vereador Rinaldo Cara Veia (PCdoB). 

Nas eleições de 2018 a cidade terá três opções de voto local, o radialista e locutor Doutor Gatão (Avante), a ex-secretária de Desenvolvimento Social, Edilene Gomes (PRP), e o Professor Ronei (PMN).

Com pouco mais de 44 mil eleitores, Escada terá a chance de eleger um representante local para ocupar uma das 49 cadeiras na Alepe, ou permanecer sendo coadjuvantemente dos outros municípios ,como vem sendo a muitos anos.

  • Share:

You Might Also Like

1 comentários

  1. nem um merece nada da nossa parte .Escada sempre será alvo de bons empregos para políticos sem nem um compromisso com nossa cidades .ex.lucrecio gomes.mary goveia e outro que passaram por aqui com muitas promessas e nada feito por nossa cidade.e a história se reparte. prefeito que não faz nada e que não pode mais se eleger. agora entra no prazo minha espossa minha vida .a veja aí pessoal e o nosso dinheiro que vai entra mais uma vez .e agora mais do que nunca bancar candidaturas de pessoas sem compromisso com nossa cidades .até quando os escadenses vai passar por isso não só escadenses com todos os estados brasileiros.

    ResponderExcluir

Faça seu comentário aqui!