Violência por aqui não é ficção, é realidade pesada e cruel, quantos Lucas mais morrerão?

By Sanchilis Oliveira - 23:34


Menino Lucas Gabriel, que foi morto por bala perdida em Escada, durante investida de criminosos contra rivais. Foto: Redes Sociais.

Por Sanchilis Oliveira

As últimas estatísticas da violência em nosso estado não são muito animadoras para ninguém, e há secretário do governo que diga são mais seguras as ruas de Pernambuco que as de Paris, isso porque nunca andou nas ruas de Escada, sem dúvidas! Caso tivesse ao menos passado por aqui, veria a realidade crua e nua, mas como nos sonhos utópicos dos maiores otimistas, vamos acreditar em sua ingenuidade. Como se usa no internetês #sqn. 

Morre gente em Escada e em todo estado das mais diversas formas, e com requintes de crueldade, fruto da criatividade maléfica dos criminosos, iphone por aqui, misericórdia! É apelar para ser assaltado, e olhe, que nos casos mais brandos não te tiram a vida também, e quando tens esse livramento, corre logo para os pés do anjo, pois a promoção foi certamente dois livramentos a preço de um. 

Quem nunca se deparou com um motoqueiro suspeito, que imediatamente te tira o sossego e apreensivo você sem pestanejar sussurra: 

"Jesus livrai-me de todo mal! é agora que vou chegar aí mais rápido." 

Você só espera a hora do, "bora boy perdeu, perdeu!”. 

Quando não se depara com situações lamentáveis, como a morte por bala perdida, em brigas de rivais pelo controle do tráfico. Mas enquanto isso em Paris, apenas a Torre Eiffel ameaça a população local em lhes proporcionar uma linda vista, e mais visitas de turistas em plena cidade luz, e há quem diga que para aquelas bandas, a violência é pior que os bairros da periferia dos municípios de Pernambuco. 

Com certeza não conhece Escada, que pra matar não tem mais horário nem local. Um dia desses morreu um homem no comércio, em plenas dez horas da manhã, e isso na frente de todo mundo, friamente! Mas para o nosso secretário Paris está de dar medo. 

Quantos Lucas terão que morrer inocentemente, para que os nossos governantes tomem consciência que estamos morrendo? Isso por no mínimo ausência de competência, e de cumprimento da obrigação do estado em promover segurança. Mas para o secretário de segurança pública do estado de Pernambuco, Antonio de Pádua, aqui o negócio é café pequeno. 

Enquanto isso em Paris, "Tout va bien. Merci!" (Tudo vai bem. Obrigado!).

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!