Entre eleitos e eleitores, o povo também é o culpado

23:23

Seção da votação na Câmara de Escada, sobre a abertura de crédito suplementar na importância de 19,8 milhões.

Em uma noite normal na cidade de Escada, especificamente no dia 08 de novembro, as 19 horas e 35 minutos, uma terça-feira de fim de mandato para boa parte dos parlamentares da Casa José Sizenando Cabral de Souza, o poder do povo foi explicitado e posto em prática, após longas postergações e tentativas de empurra com a barriga, o projeto de suplementação orçamentária, que autoriza ao poder executivo municipal, realocar recursos na ordem de 19,8 milhões de reais, foi finalmente aprovado.
O mais intrigante é saber que enquanto a câmara nas figuras dos vereadores da oposição, que controlam até 31 de dezembro o poder legislativo, assistiam de camarote o sangramento do governo com o arrocho fiscal, vários funcionários e pais de família sofriam com seus pagamentos em atraso. O governo por sua vez engessado sem poder tocar no recurso sem autorização, teve que partir para a judicialização do caso, uma vez que a presidência e as comissões já tinham utilizado todos os prazos possíveis para inflamar a hemorragia da gestão.
O mais incrível ainda é saber que alguns deles até queriam comandar o executivo, mas como assim? pensando no povo? essa é a pergunta que não quer calar. Mais tocando a novela, esses mesmos figurantes que ocupam as cadeiras na casa legislativa, foram eleitos pelo povo, no voto direto, e querendo ou não, são a representação da sociedade no parlamento municipal, outra indagação intrigante é saber, o povo é o retrato da câmara? ou a câmara é o retrato do povo?... a dúvida paira, pois se a câmara for o retrato do povo ai estão seus ilustres, ilustrados brigando, ou birrando em favor que qual interesse?, se a câmara é o retrato do povo, então já podemos nos desfazer disto que estão chamando de democracia, qualquer um em plena consciência, teria tais figuras como seus porta vozes?. já diz o ditado: em terra de cego quem tem um olho é rei. Sim. E para lembrar... a seção só durou 18 minutos, com a casa cheia de gente, eles não aguentaram a pressão, e o povo como sempre, adorou o pão e o circo.

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!

Fale com o Blog

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook