Dilma veta voto impresso e financiamento privado

By Unknown - 16:40

Valor Econômico

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff cumpriu o acordo com líderes partidários e sancionou nesta terça-feira, em edição extra do “Diário Oficial da União”, o projeto de lei de reforma política com os vetos apenas ao financiamento privado de campanhas e ao voto impresso como alternativa para contabilizar o resultado em caso de suspeita de fraude nas urnas eletrônicas. 
Dilma sancionou a redução do prazo de filiação para que os políticos possam ser candidatos, de um ano para seis meses antes do dia do primeiro turno, e a janela para deputados federais, estaduais e vereadores trocarem de partido sem perderem o mandato – que será aberta nos 30 dias anteriores ao prazo de filiação para quem concorrerá à reeleição. 
Já o voto impresso teve posicionamento contrário do TSE devido aos “altos custos da operação”, que levaram o Ministério do Planejamento a indicar o veto. “A medida geraria um impacto aproximado de R$ 1,8 bilhão entre o investimento necessário para a aquisição de equipamentos e as despesas de custeio das eleições”, justificou Dilma. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e parte dos líderes partidários deseja que a sessão do Congresso Nacional de quarta-feira já delibere sobre esses vetos.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!