Crônica: A luta deles também é a nossa, um sindicato escolar

By Sanchilis Oliveira - 23:58


Em meio ao declínio da moralidade institucional da gestão em Escada, um simplório e pequeno ato aos olhos de alguns ocorreu, para uns uma molecagem, para outros uma baderna, já para outros brincadeira de adolescente e para eles luta pela classe, a alguns dias um aluno da maior escola da rede municipal da cidade comentou com a sua professora que viu uma postagem nas redes sociais que os professores estavam a três meses sem receber e logo perguntou a  sua mestra se haveria verdade na informação, imediatamente respondeu a sofrida professora contratada que sim, tomado pela indignação de tal ato de injustiça, em um momento onde o Brasil está tomado pela indignação e vai as ruas externar esse sentimento, o aluno desta referente casa de desenvolvimento do saber teve a brilhante ideia de convocar seus amigos para protestarem contra a falta de respeito contra seus professores, ai que a novela teve início, cartazes foram preparados e de turma em turma as aulas foram paradas para protestarem pela causa, e iriam mais além de um simples alto de externar suas insatisfações, estavam decididos a irem pelas a ruas até a sede do governo municipal para pedirem justiça, entra em cena neste momento inusitado depois que o controle da situação saiu de suas mãos uma velha professora de carreira, já que não tinha diretor nem vice, era ela que podia salvar a pele do gestor e dela mesma, o barraco foi armado e a individua dizia "Nada de protestar aqui" logo um aluno disparou "Filma", desesperada para não cair nas redes sociais e seu vexame se eternizar, a folclórica professora disparou"se filmar eu quebro o celular" em tom de autoridade lembrando a era de 1964, a reação dela se deu por ter um parente que é do alto escalão do governo e ela não poderia perder a chance de aparecer e salvar a situação, logo após o bafafá se concluir, a emblemática figura procurou logo um bode expiatório para levar a culpa, uma pobre professora contratada foi que quase ia pagando o pato de ato de bravura e cidadania dos alunos. E fica a pergunta no ar, se a Escola é um lugar para formar pessoas pensantes e crítica, afinal o que faz essa dita professora barraqueira lá?. Em outros tempos isso se poderia chamar de censura, hoje pode-se chamar de reação pelo medo de perder o peitinho. Escada melhor a cada degrau, só não se sabe se é para rir ou chorar.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!