Sistema adutor antigo prejuíza abastecimento da RMR

By Sanchilis Oliveira - 23:02

Clique na imagem para vê-la em seu tamanho originalProcurado por moradores de vários bairros insatisfeitos com o abastecimento de água, o deputado Daniel Coelho (PSDB) cobrou melhorias no serviço, embora reconheça os esforços do Governo do Estado com a implantação do Sistema Pirapama. O problema, segundo ele, é que as tubulações antigas não suportam o aumento do volume de água e rompem, provocando desperdício e constante escassez do produto. “Muitas localidades ainda enfrentam períodos longos sem o produto.
As comunidades carentes são as que mais sofrem por causa da precariedade na infraestrutura do fornecimento. É necessário investir na substituição das tubulações para acabar com a falta d´água”, ressaltou.
O deputado disse que a questão será tema de debates na Casa, assim como a proposta de implantação da Parceria Público-Privada (PPP) na Compesa. O Sindicato dos Urbanitários de Pernambuco (Sindurb-PE), entidade que representa os trabalhadores da companhia, considera a possibilidade de uma nova modalidade de privatização e do risco de aumento nas tarifas de esgoto. “O saneamento básico é um serviço rentável onde está instalado, e o Estado corre o risco de perder. A discussão é preliminar, e no dia 27 deste mês, a Compesa vai se pronunciar oficialmente. A Alepe deve se informar e monitorar o processo”, disse, sugerindo que o Legislativo acompanhe de perto a questão. Coelho enfatizou o receio quanto ao aumento nas taxas do serviço de esgoto, como aconteceu com a de energia elétrica após a privatização da Celpe.
Em apartes, os deputados Maviael Cavalcanti (DEM) e Antônio Moraes (PSDB) ressaltaram o papel da Oposição de colaborar com o Governo, apontando as falhas a serem corrigidas e chamando a atenção para a necessidade do debate com a população a respeito da PPP. “Os parlamentares brasileiros e sociedade ainda não estão acostumados como o modelo de administração do PPP, que atua onde o poder público não chega”, pontuou Aluísio Lessa (PSB).
Para Betinho Gomes (PSDB), a privatização do saneamento deve garantir retorno financeiro aos municípios, por ceder o serviço para a iniciativa privada. “A Compesa não presta melhores serviços por falta de recursos. A privatização pode ser uma boa escolha, desde que os novos administradores tenham a responsabilidade de investir em programas sociais e levem água para todos”, ponderou Tony Gel (DEM).
Ângelo Ferreira (PSB) destacou que “muitas cidades são saneadas com recursos públicos e é necessário aprofundar o debate para melhorar o serviço.”

ALEPE

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!