Eduardo pode ficar fora do palanque no primeiro turno

By Sanchilis Oliveira - 11:17

Chateado com briga do PT, Campos não estaria disposto a somar forças com a sigla

Governador deve conversar com a presidente Dilma sobre o cenário no Recife

Em sua segunda visita em menos de um mês a Pernambuco, a presidente Dilma Rousseff desembarca hoje no Recife, por volta das 19h30, e em seguida participará de um jantar reservado na residência do governador Eduardo Campos (PSB). Embora Dilma tenha reiterado algumas vezes que não irá interferir nos problemas internos do PT no Recife, cujos pivôs são o prefeito João da Costa e o deputado federal João Paulo, a expectativa é de que a situação da sigla na Capital pernambucana seja o prato principal do cardápio.

Do jeito que a situação política do PT caminha sem definições no Recife, segundo revelou, em reserva, uma fonte ligada ao governador, o líder socialista ficará fora do palanque dos aliados no primeiro turno. Sem a participação de Campos, haverá de fato grandes chances da corrida eleitoral ser levada para o segundo turno, tendo em vista que nas últimas pesquisas o prefeito João da Costa aparece tecnicamente empatado com o deputado federal e pré-candidato, Mendonça Filho (DEM).

“O governador está chateado com as indefinições do PT e, diante disso, revelou que se a sigla não chegar a um acordo em torno de um nome para a postulação no Recife ele não irá somar forças para a disputa no primeiro turno. Esse negócio do PT não se unir em torno de um candidato - seja qual for o nome - pode quebrar a união da Frente e, neste caso, o governador não irá gastar munição investindo sua popularidade na briguinha interna do PT a troco de nada, já que sua posição política é extremamente confortável. Temos um governador que é uma liderança nacional. Não é interessante que ele se meta em uma discussão simples de ser resolvida e que o partido não faz o menor esforço para solucionar”, revelou a fonte.

Ainda de acordo com o informante, o deputado João Paulo procurou uma outra forma de tirar o corpo fora da infinita celeuma petista e, no fim do ano passado, procurou o governador Eduardo Campos na tentativa de migrar do PT para o PSB. “Na ocasião, o governador confessou estar lisonjeado com a atitude de João Paulo, mas indicou que o petista procurasse o ex-presidente Lula para definir se esse era o melhor caminho a ser seguido”, contou o informante em reserva. Ainda segundo a fonte, o sentimento do governador será tratado hoje com a presidente Dilma - que já afirmou que não irá interferir no processo eleitoral no Recife -, mas o fato de o prefeito João da Costa ter confirmado presença no jantar poderá impedir o diálogo. De acordo com o cerimonial do Planalto, ainda não está definida a relação com os nomes das lideranças que vão estar presentes na ocasião, mas já se sabe que o ministro da Integração Nacional e braço direito de Eduardo Campos, Fernando Bezerra Coelho, participará do encontro.

Amanhã, às 10h, Dilma inaugura os 480 apartamentos do habitacional Via Mangue, no Pina. A obra - que beneficiará famílias que residiam precariamente nas palafitas, às margens do Rio Capibaribe - recebeu investimentos da União de R$ 34,2 milhões, via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A vinda de Dilma ao Recife é vista como uma excelente oportunidade para dar um gás ao nome de João da Costa para a sucessão municipal, tendo em vista que sua situação política não é vista como das melhores.

Folha de Pernambuco

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!