Sessão de eleição da mesa diretora da Câmara de Escada é suspensa pela terceira vez

22:14

Desta vez o motivo foi o não cumprimento da terminação judicial no prazo correto

Oficial de justiça entregando a notificação. Foto: Sanchilis Oliveira

A sessão ordinária que iria realizar a eleição da nova mesa diretora para o biênio 2019/2020, foi suspensa na noite desta segunda-feira (12/03), mais uma vez a tão esperada escolha do comandante da casa legislativa foi interrompida, isso porque a determinação judicial que dava 24 horas para o presidente Elias Ribeiro (SD), convocar a nova eleição não foi cumprida em tempo hábil.

 Foto: Sanchilis Oliveira

 Foto: Sanchilis Oliveira

 Foto: Sanchilis Oliveira


Vamos lá entender o caso, na quinta feira (07/03) o Juiz Demetrius Liberato, que ocupa a primeira vara da comarca de Escada, determinou que o presidente da Câmara, vereador Elias Ribeiro, convocasse em até 24 horas, a sessão de eleição da nova mesa diretora, o prazo se expirou na sexta-feira (08/03), as 10 horas e 30 minutos, e até o final do prazo o parlamentar não tinha cumprido a determinação, dai então o vereadores que fazem parte do grupo oposicionista, levaram o tabelião da cidade, para registar se teria havido convocação ou não da sessão, após a constatação foi redigida e registrada em cartório uma ata comprovando o descumprimento, com o documento na mão os parlamentares juntaram aos autos do processo.

Vereador Elias Ribeiro e a Vereadora Sandra junto com o advogado da vereadora. Foto: Sanchilis Oliveira

Após o termino do prazo que seria até as 10:30 da sexta-feia, o vereador Elias Ribeiro fez a convocação da eleição da mesa, mas já não havia legitimidade do mesmo para tal, sendo passado o poder a vereadora Sandra Valéria, para convocar uma nova data para a realização da sessão.

 Foto: Sanchilis Oliveira

A ELEIÇÃO PODERIA TER SIDO REALIZADA HOJE: A resposta é sim, a parlamentar se assim quisesse teria convocado a sessão para a noite de hoje, logo após o recebimento da notificação por parte do oficial de justiça. Visto que o prazo é de até 72 horas, podendo ter sido realizada na noite desta segunda, dando fim a esta novela que se arrasta desde o dia 27 de fevereiro.

A VIRADA DO JOGO: O vereador Elias reia conseguido virar o jogo, isso se deu, porque houve a adesão do vereador Roberto do Pichá do PMN, e o presidente já contava com o seu voto, e de outros cinco vereadores.

O RESULTADO: Percebendo a possibilidade de ser derrotado por Elias, a estratégia de Eduardo (PP) junto com a Vereadora Sandra (MDB), foi de ganhar mais tempo para virar o jogo, isso porque quem tem prazo não tem pressa.

EXCESSOS: Com um clima bem tumultuado na sessão desta segunda, a prática de excessos por parte de alguns vereadores foi nítida, inclusive quando foi desligado o microfone da vereadora Sandra enquanto estava lendo a determinação da justiça, o empurra empurra pela cadeira da presidência, e os gritos de palavrões e palavras que denigrem a imagem alheia, gritos dados inclusive por professores.

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: O poder deve ser tomado pela força? ou pelos arrumadinhos?

Aguardemos os próximos capítulos desta novela.

You Might Also Like

0 comentários

Faça seu comentário aqui!

Twitter

Facebook